1

Ao contrário do que fez com o Náutico, Salgueiro abre as portas do Cornélio de Barros para o Sport

Marcelo Cavalcante via blog parceiro Arquibancada

Marcelo Cavalcante via blog parceiro Arquibancada

O Salgueiro tem uma partida decisiva contra o Sport, neste domingo, pela semifinal do Campeonato Pernambucano. Duelo que pode dar uma vantagem para o time do interior na luta por uma das vagas na final do Estadual. Mas nem por isso, o presidente do Carcará, Clebel Cordeiro, fez jogo duro com o Leão. Pelo contrário, o dirigente abriu as portas para o time rubro-negro treinar no palco da partida, o estádio Cornélio de Barros, no sábado, e, nesta sexta-feira, o elenco faz um trabalho físico na academia do clube.

Atitude bonita e rara do presidente do Salgueiro no futebol dos dias de hoje. Enquanto ouvimos muitas notícias que potencializam a rivalidade entre os clubes, Clebel Cordeiro toma uma atitude cordial. O estranho, no entanto, é que, com o Náutico a história não foi assim. O Timbu, que fez jogos decisivos contra o Salgueiro, pelo Pernambucano e Nordestão, não encontrou moleza. Só portas fechadas. Resultado: o Carcará se deu bem nos dois jogos.

Clebel explica a mudança de atitude:

– E eu vou ajudar a quem não me ofereceu água? Quando estive no Recife, para jogar contra o Sport, procurei o Náutico para treinar nos Aflitos e não deixaram. Fomos obrigados a treinar no próprio Sport. Sendo assim,  porque eu vou deixar eles treinarem no Cornélio de Barros?

Clebel deu o troco ao Náutico com a mesma moeda. Agora, vive a expectativa de mais um jogo decisivo  na temporada. O presidente vê o Sport como grande favorito a conseguir uma vaga na final do Estadual. Talvez por isso não tenha definido nada em termos de premiação para o elenco em caso de uma classificação.

– Neste domingo, teremos apenas o primeiro jogo. Vamos esperar essa partida para ter uma conversa. Acredito que faremos isso após o duelo contra o Flamengo, pela Copa do Brasil, na próxima quarta-feira.

0

Veja os jogos com transmissão na TV neste fim de semana

Destaque para as partidas válidas pelos campeonatos estaduais em todo o país

header_Jogos-na-TV 2 (Foto: infoesporte)

 

As transmissões abaixo referem-se aos canais TV Globo (e suas afiliadas), SporTV e Premiere e estão no horário de Brasília.

SEXTA-FEIRA, 17

Campeonato Francês

15h30 Nantes x Olympique de Marseille
Transmissão: SporTV (com Julio Oliveira e Raul Quadros)

Major League Soccer

20h New York Red Bulls x San Jose Earthquakes
Transmissão: SporTV (com Jader Rocha e André Loffredo)

SÁBADO, 18

Campeonato Carioca

18h30 Botafogo x Fluminense
Transmissão: Premiere, PFC HD e PFCI (com Luiz Carlos Jr, Roger Flores e Lédio Carmona)

Campeonato Gaúcho

16h Grêmio x Juventude
Transmissão: Premiere, PFC HD e PFCI (com Luiz Alano e Mário Marcos)

Campeonato Catarinense

16h Metropolitano x Joinville
Transmissão: Premiere (com André Lino e Paulinho Criciúma)

Campeonato Paranaense

18h30 Atlético-PR x Rio Branco-PR
Transmissão: Premiere (com Luiz Augusto Xavier e Gil Rocha)

Campeonato Pernambucano

18h30 Santa Cruz x Central
Transmissão: Premiere (com Rodrigo Raposo e Marquinhos)

Campeonato Goiano

16h Trindade x Aparecidense
Transmissão: Premiere (com Victor Roriz e Claudio Rabello)

Campeonato Francês

12h Nice x PSG
Transmissão: SporTV (com Jader Rocha e Carlos Eduardo Lino)

15h Monaco x Rennes
Transmissão: SporTV (com Claudio Uchoa e Carlos Eduardo Lino)

Campeonato Português

14h Belenenses x Benfica
Transmissão: SporTV 3 (com Paulo Stein e Raul Quadros)

Major League Soccer

20h30 Columbus Crew x Orlando City
Transmissão: SporTV 2 (com Eduardo Moreno e Edinho)

23h30 Los Angeles Galaxy x Sporting KC
Transmissão: SporTV (com Antero Neto e Ricardo Gonzalez)

DOMINGO, 19

Campeonato Paulista

16h Corinthians x Palmeiras
Transmissão: TV Globo para SP (com Cleber Machado, Caio Ribeiro, Casagrande e Leonardo Gaciba) e SporTV (com Jota Jr, Wagner Vilaron e Belletti)

18h30 Santos x São Paulo
Transmissão: SporTV e PFCI (com Luiz Carlos Jr, Mauricio Noriega e William Machado)

Campeonato Carioca

18h30 Flamengo x Vasco
Transmissão: TV Globo para RJ, ES, TO, SE, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Junior, Juninho Pernambucano e Renato Marsiglia) e Premiere e PFC HD (com Eduardo Moreno, Edinho e Ricardo Rocha)

Campeonato Mineiro

16h Cruzeiro x Atlético-MG
Transmissão: TV Globo para MG (com Rogério Correa, Bob Faria e Márcio Rezende Freitas) e Premiere, PFC HD e PFCI (com Jaime Junior e Henrique Fernandes)

18h30 Caldense x Tombense
Transmissão: Premiere e Premiere HD (com Bachin Jr e Rivelino Teixeira)

Campeonato Gaúcho

16h Internacional x Brasil de Pelotas
Transmissão: TV Globo para RS (com Paulo Brito, Mauricio Saraiva e Márcio Chagas da Silva) e Premiere (com Luiz Alano e Batista)

Campeonato Catarinense

16h Figueirense x Inter de Lages
Transmissão: TV Globo para SC (com Giovani Martinello e Rodrigo Faraco)

16h Chapecoense x Criciúma
Transmissão: Premiere (com Cleiton Cesar e Índio)

Campeonato Paranaense

16h Coritiba x Londrina
Transmissão: TV Globo para PR (com Felipe Lestar e Cristian Toledo) e Premiere (com Paulo Stein e Ricardo Gonzalez)

19h Operário-PR x Foz do Iguaçu
Transmissão: Premiere (com Luiz Augusto Xavier e Gil Rocha)

Campeonato Baiano

16h Bahia x Juazeirense
Transmissão: Premiere (com Thiago Mastroianni e Roberto Monteiro)

16h Colo Colo x Vitória da Conquista
Transmissão: TV Globo para BA (com Pedro Canísio, Darino Sena e Rodrigo Cintra)

Campeonato Pernambucano

16h Salgueiro x Sport
Transmissão: TV Globo para PE (com Rembrandt Junior, Chiquinho e Wilson Souza)

Campeonato Goiano

16h Goiás x Goianésia
Transmissão: TV Globo para GO (com Cesar Rezende, Claudio Rabello e Teodoro de Castro Lino)

Campeonato Cearense

16h Ceará x Guarani de Juazeiro
Transmissão: TV Globo para CE (com Kaio Cézar e Paulo Cesar Norões)

Campeonato Alagoano

16h CSE x CSA
Transmissão: TV Globo para AL (com Madson Delano, Waldemir Rodrigues e Flávio Feijó)

Campeonato Mato-Grossense

16h Cuiabá x Luverdense
Transmissão: TV Globo para MT (com Flávio Santos, Hildebrando Daltro e Ruiter de Carvalho)

Campeonato Sul-Mato-Grossense

16h Naviraiense x Comercial-MS
Transmissão: TV Globo para MS (com Marcos Silvestre e Leomar Ferreira)

Campeonato Francês

9h Lille x Bordeaux
Transmissão: SporTV (com Jader Rocha e Carlos Eduardo Lino)

12h Montpellier x Caen
Transmissão: SporTV (com Julio Oliveira e Raul Quadros)

Major League Soccer

20h15 New York City FC x Portland Timbers
Transmissão: SporTV 3 (com Antero Neto e André Loffredo)

GloboEsporte.com / Rio de Janeiro.

0

Para Sérgio China, duelo com o Sport é mais importante que o jogo do Fla

A semifinal contra o Leão da Ilha além de valer a inédita vaga na final do Campeonato Pernambucano, também garante o time nas Copas do Brasil e do Nordeste em 2016

As primeiras partidas do Salgueiro contra os Rubro-negro estão próximas de acontecer. No domingo o Carcará enfrenta o Sport pela semifinal do Pernambucano e depois na quarta-feira, o adversário será o Flamengo, pela Copa do Brasil. Entre os dois duelos de valor decisivo e histórico, o técnico Sérgio China destacou que o confronto com o Leão da Ilha tem mais importância para as pretensões futuras do time sertanejo.

Sérgio China (Foto: Emerson Rocha)Sérgio China destaca importância da semifinal do Campeonato Pernambucano (Foto: Emerson Rocha)

– Os dois jogos contra o Sport são muito mais importantes que o jogo diante do Flamengo. O jogo contra o Flamengo é pela Copa do Brasil que, mesmo que a gente consiga passar ainda teremos várias fases pela frente. Já esse jogo do Sport nos dá condição de irmos para a Copa do Nordeste e para a Copa do Brasil no próximo ano. Então são dois jogos que decidem o nosso futuro em 2016 – afirma China.

O Sport foi a única equipe da capital que o Salgueiro ainda não venceu nesta temporada. Inclusive, essa é uma façanha que a equipe do interior não consegue há mais de um ano. Para quebrar o tabu e alcançar a inédita vaga na final, China aponta uma das qualidades que podem fazer a diferença a favor do Carcará: a doação dos jogadores.

– Salgueiro é uma equipe competitiva em que em seu conjunto, a sua entrega no jogo, faz com que a gente tenha os resultados. Então nós temos que manter essa entrega, e nos clássicos, principalmente esse que é decisivo, que dá uma condição de ir para final, a motivação de sempre, é maior. Sabemos da grandeza do Sport e do seu favoritismo, mas também a gente sabe que pode conseguir fazer dois bons jogos, em um nível competitivo e de alta intensidade para buscar a classificação. É nisso que nós estamos trabalhando – finaliza.

GloboEsporte.com / Salgueiro.

1

O desassossego das arquibancadas

(Foto: GloboEsporte.com)

 

*Por Alex Amaral

Li por esses dias, na coluna de Fred Figueiroa no Diário de Pernambuco, uma dura crítica à diretoria do Sport. O título da crônica (“Sem Direção”) induzia o leitor pouco atento a cair nas armadilhas da ambivalência da língua. Quem leu o texto até o final percebeu que ele cobra uma atuação mais impactante da direção do clube. Ele não sugere, apesar da manchete ambígua, que o Sport perdeu o rumo, que o clube estava perdido e não saberia mais o que fazer com o resto da temporada. Mesmo assim, acho que o momento de eliminação da principal competição que disputamos no primeiro semestre desse ano é um momento crucial para repensar o trabalho que vem sendo feito.

A turma do amendoim, aquela que exige a demissão de toda a comissão técnica e a troca de 90% dos nossos atletas, por causa de uma eliminação nas semifinais, ainda mais diante de um adversário tão tradicional como o Bahia está sempre presente. Essa turma é insana! Ela não entende o que é o esporte de alto rendimento, muito menos as questões estratégicas que envolvem um planejamento e o cumprimento desse planejamento para termos uma temporada de sucesso.

Por outro lado, eu compreendo esses loucos e sinto até um certo grau de empatia com eles. A paixão pelo futebol nos faz tomar caminhos por vezes ridículos, ridículos como as cartas de amor de Fernando Pessoa, que evidenciam uma impossibilidade de concretização de nossa paixão que é inerente à condição humana essencialmente ambígua. Como fazer para equalizar a relação entre esse torcedor das sociais, que fica no pé do ouvido de Eduardo Baptista, esbravejando o seu desejo de ver o clube brigar de igual pra igual com os majors do futebol brasileiro, e a diretoria que está mais preocupada com a realidade econômica do clube e luta contra planilhas de custo que teimam em pender para o lado do déficit?

Outra pergunta que martela minha cabeça neste exato momento em que escrevo: “quem sou eu para querer responder uma pergunta tão complexa como essa?”

De fato, eu não sou ninguém! Poderia tentar expressar essa minha insignificância num texto poético, como Pessoa fez belissimamente, porém prefiro passar ridículo ao tentar analisar o que acontece dentro das quatro linhas e nos noventa minutos de duração de uma partida de futebol.

De antemão, lhes peço desculpas por isso… Mas vamos lá!

Eu sou um fã do esquema tático adotado por Eduardo Baptista. Jogamos num 4-2-3-1 que se transforma em um 4-1-4-1 quando perdemos a posse de bola. Hoje, muitos dos grandes times do mundo usam essa variação. Na Copa do Mundo do ano passado, a maioria das seleções utilizou esse esquema. Inclusive o Cruzeiro, atual campeão brasileiro, utiliza esse esquema. Isso mostra que, com as peças certas no elenco, um time pode se tornar vencedor utilizando essa tática.

(Foto: GloboEsporte.com)

Com isso, espero ter deixado claro que Eduardo está antenado com as tendências mais modernas do futebol. Entretanto, o time desse ano vem mostrando inúmeras deficiências que comprometem o planejamento tático. Volantes que não têm qualidade na armação e meias/pontas que não conseguem realizar a dupla função de atacar e defender, na minha humilde opinião, são os dois principais problemas do Sport esse ano. A deficiência desses jogadores de meio-campo deixa o time sem compactação e cria um enorme vão entre as linhas defensivas e ofensivas.

 

Ao contrário do que muitos creem, isso não é culpa exclusiva do treinador. A deficiência de recursos humanos o impede de corrigir o problema. Eduardo pode passar o jogo inteiro gritando com Mike pra ele dobrar a marcação com Vitor, mas o garoto simplesmente não consegue, pelo simples motivo de que isso extrapola as suas capacidades técnicas. O mesmo ocorre com os erros de finalização de Elber, a falta de criatividade de Mancha, a nulidade completa e absoluta de Danilo etc.

Cabe ao treinador identificar essas deficiências do elenco e sugerir contratações. E à diretoria, compete tirar o escorpião do bolso e ir atrás de jogadores que possam adicionar talento a esse elenco. Não adianta de nada ter um jogador de peso, como Diego Souza, e meia dúzia de perebas pra escalar ao lado dele. Isso é um tiro que sai pela culatra porque as jogadas criativas de DS87 vão esbarrar nas canelas dos seus companheiros. Isso desmotiva o jogador e desgasta sua imagem diante do torcedor.

É por isso que eu concordo com Fred Figueiroa ao direcionar as críticas à diretoria. O que se viu na última semana foi uma série de comentários sobre um suposto baixo rendimento de Diego Souza e um insistente questionamento sobre a relação custo-benefício de ter um jogador como ele no elenco. A diretoria não deve cogitar a hipótese de dispensar Diego Souza, notadamente nosso melhor jogador. Ao invés disso, ela deveria buscar a contratação de outros jogadores desse mesmo nível.

Um atacante que saiba recompor a marcação e finalize bem, um volante moderno com bom toque de bola e que apareça na área adversária como elemento surpresa e um lateral-direito eficiente na defesa e no ataque são peças que nos fizeram falta no Nordestão e não será diferente na Série A, Sul-Americana ou Copa do Brasil.

Gostaria muito de ler  aqui uma resposta do tipo “de onde vamos tirar dinheiro pra isso?”. Minha réplica seria ao modo de Fernando Pessoa: eu não sei, eu sou um ridículo, um louco apaixonado por futebol que não consegue concretizar plenamente seus desejos e anseios e vive numa angústia sem fim!

A maior prova dessa minha insanidade é que, independentemente do que acontecer no resto da temporada, eu sempre continuarei gritando “Pelo Sport tudo”!

*Alex Amaral é colunista do site Canelada F.B. e mora no Rio de Janeiro.

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Eu Pratico Sport.

0

Sport passa sem dificuldade pelo CENE-MS

(Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

 

Adethson Leite*

O Sport não encontrou dificuldades para vencer o CENE-MS, no jogo de volta da 1ª fase da Copa do Brasil 2015. Sem muito esforço, o Leão aplicou um placar elástico em seu adversário e avançou para a etapa seguinte da competição, quando terá como adversário a Chapecoense, que também disputa a Série A do Brasileirão na atual temporada.

O Sport não encontrou dificuldade alguma para balançar as redes de seu oponente, começando a criar vantagem a partir dos 15 minutos da etapa inicial. O placar, ao fim do primeiro tempo, já era de 3-0 em favor dos Pernambucanos, que nitidamente puxaram o “freio de mão”, na etapa complementar, visando outros objetivos do clube dentro da agenda de jogos que incluem a visita do time ao sertão, encarando o Salgueiro pelas semifinais do Pernambucano.

Os gols foram marcados por Rithely (1t15′), Regis (1t37′), Felipe Azevedo (1T43′) e Neto Moura (2T34′). Fernando Pavão (2T09′) fez o gol de honra para os visitantes.

Esse foi o 98º jogo do Sport na história da Copa do Brasil (1989-2015), o 46º na condição de mandante. Agora o Sport acumula 46 vitórias, 24 empates e 28 derrotas (158-100). Como mandante, 29 vitórias, 9 empates e 8 derrotas (92-37).

Essa também é a 3ª vitória consecutiva do clube (considerando o triunfo sobre o Paysandu, 3-2, em 2014) na competição. O Leão completou 6 jogos consecutivos marcando gols (na CBR), porém completa 7 partidas em que sua defesa não sai ilesa (o último jogo em que o Sport não sofreu gols na Copa do Brasil foi contra o Vitória da Conquista-BA, em 17/04/2013).

 

FICHA DO JOGO

CBR_Ficha Tecnica_F1_RD2_SPTPE vs CENMS

Outros resultados:

Bahia vs Nacional, 3-2
Fortaleza vs Ríver-PI, 2-1
Bragantino-SP vs Lajeadense-RS, 1-0

*Público de 1.684 torcedores para uma renda de R$ 17.590

*Adethson Leite é um especialista em números, no universo do futebol, e é editor do Blog do Números.

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Eu Pratico Sport.

5

Números: Sport em campo pela Copa do Brasil

Via parceiro Blog dos Números*

Hoje, é um pouco difícil imaginar como as regras das competições puderam ser capazes de apontar a Copa do Brasil como uma competição de segundo plano para o Sport. Finalista da primeira edição (1989), semifinalista em 1992 e 2003 e por fim campeão em 2008, o Leão guarda boas lembranças do que já realizou ao longo das edições da Copa do Brasil.

Hoje (16/04), diante do CENE-MS (Ilha do Retiro, 21h50), o melhor representante pernambucano na história do torneio irá decidir uma vaga para a segunda fase da competição. Diferente de anos anteriores, não é certo o que se esperar do comportamento do time no duelo de logo mais. Uma resposta que teremos somente ao final dos 90 minutos de jogo, ou penalidades.

O QUE ESTÁ EM JOGO?

Com as mudanças de regras da CBF, um clube que avançar após a 3ª fase da Copa do Brasil, abre mão da Sul-Americana. Dessa forma, visando maior projeção internacional, além de buscar um acesso teoricamente mais fácil à Libertadores (pela Sul-Americana), além de disputar outros torneios como Recopa Sul-Americana e Copa Suruga Bank. A Copa do Brasil então virou uma espécie de torneio caça-níquel

Participar da Copa do Brasil rende para cada time R$ 350 mil. Chegar na segunda fase mais R$ 420 mil e alcançar a etapa seguinte R$ 560 mil. Ou seja, o Sport pode faturar R$ 1,330 milhão antes de abrir mão da disputa nacional e confirmar sua participação na Copa Sul-Americana

Além disso, o clube soma pontos no Ranking Nacional de Clubes: 125 (Fase 1), 250 (Fase 2) e até 500 (Fase 3). Na prática, isso vale para chaveamentos da Copa do Nordeste, da própria Copa do Brasil e caso o time não consiga obter uma das 3 vagas pelo estadual (a última vez que isso ocorreu foi em 1952).

HISTÓRIA

Em 2003, o Sport alcançou sua melhor marca de vitórias consecutivas, com 6 triunfos em sequência encarando Dom Bosco-MT, Atlético-PR e Fluminense-RJ, até cair no jogo da volta diante do Atlético-MG (porém passando no placar agregado). Nas semifinais, diante do Flamengo-RJ, o time pernambucano não conseguiu avançar.

Jogando como mandante, o Sport tem registrado apenas 8 derrotas em 45 jogos, com aproveitamento de quase 70% dos pontos disputados. Parte dos tropeços foram na história mais recente, como as derrotas para o ABC e Paysandu (1×4, em 11/04/2012, pior derrota do clube na história da competição). O primeiro tropeço do Leão como mandante só foi ocorrer em 1993, após invencibilidade de 12 jogos, incluindo 10 partidas sem sequer sofrer gols. Em 2008, ano do título o time emplacou uma sequência de 6 vitórias consecutivas na Ilha do Retiro. Ao retornar à competição em 2010, os rubro-negros obtiveram o 7º triunfo consecutivo.

Na campanha geral de 2008, foram 12 jogos. Venceu 7 partidas, empatou 02 e perdeu 3 jogos. Duas vezes saiu do primeiro encontro em desvantagem (Internacional e Corinthians), conseguindo reverter em casa, onde derrotou todos os adversários que encarou. Um dos jogos mais dramáticos foi diante do Vasco, decidido nas penalidades em favor do Leão (5×4). Contra os vascaínos inclusive, foi o único duelo em que a primeira partida foi no Recife (Sport venceu por 2-0 e perdeu na volta pelo mesmo placar).Um momento mágico para a torcida.

As eliminações recentes para  Paysandu (2012/2014), ABC (2013) e Sampaio Corrêa (2011), são indícios de como o clube foi aos poucos relegando a importância da disputa.

RESUMO ESTATÍSTICO DAS PARTICIPAÇÕES DO SPORT NA COPA DO BRASIL

 

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Eu Pratico Sport.

0

Sport x Cene-MS: não vale quanto pesa

 

Não vale quanto pesa

Sport e Cene-MS fazem, hoje, o jogo da volta pela Copa do Brasil, na Ilha do Retiro, valendo R$350 mil. Ao total, o clube pensa em arrecadar, até a sua eliminação, na terceira fase, cerca de R$ 1,33 milhão na competição nacional. Engraçado é que é um jogo em que não tem nenhum ponto a ser explorado para chamar o torcedor do Sport para a disputa. São vários os motivos para o rubro-negro não ir: ressaca da Copa do NE, horário, adversário sem pretensões, time cheio de mudanças, falta de foco do clube na competição e etc.

Pela primeira vez, em 43 anos de vida, estou escrevendo (e dando razão) ao torcedor que vai ficar em casa na noite de hoje. Sinceramente, o que tem de atrativo? Nada! Poupe o seu tempo e o seu suado dinheiro torcedor rubro-negro. Um torneio que o clube entra apenas pensando em faturar um dinheirinho e logo sair, para poder garantir a entrada em outra competição, não vale o seu esforço. E “viva” para a CBF.

O time

Entendo que o time de hoje vai ser composto por seis novos nomes na lista titular. Afinal, além do jogo “não” valer nada, o principal objetivo da semana é o confronto decisivo contra o Salgueiro, pelo Campeonato Pernambucano. Podemos destacar (e olhe lá!?) a entrada de Régis para ver se, dessa vez, o rapaz pega o ritmo da camisa do Sport em 2015.

No restante, nada de novo. Aliás, não entendo o motivo da não entrada de Ronaldo entre os onze. É um atleta que merece já começar o jogo, salvo se argumentarem que o garoto vai ser poupado para domingo. Mas, como a lógica nem sempre faz parte da estratégia, atualmente, no Sport, fica essa dúvida.

Comunicação

Sou obrigado a respeitar qualquer estratégia de comunicação em todos os lugares e empresas. O que não posso entender é como a diretoria de futebol vem se colocando para o torcedor e imprensa no tocante as possíveis contratações.

Essa semana foi um grande exemplo do que não fazer. Negaram, inicialmente, alguns nomes e falaram que somente após o Campeonato Pernambucano se contrataria. Depois, falaram que estavam observando alguns jogadores no mercado e, antes do meio de semana, confirmaram que haviam atletas contratados.

Pior, ou similar ao que foi a campanha pífia na Copa do Nordeste, é uma falta de estratégia no que vai falar ou deixar de falar. Hoje nenhum torcedor confia nas palavras que são ditas nos microfones pelos componentes do departamento de futebol. Isso é bom? Acho que não, né?

0

Para curar ressaca, Sport busca classificação diante do Cene-MS

Ainda sob o fantasma da eliminação na Copa do NE, Leão, em vantagem, disputa
vaga na segunda fase da Copa do Brasil contra o time sul-mato-grossense, na Ilha

sport x ceará ilha do retiro (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)Sport recebe o Cene-MS na Ilha do Retiro
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

O Sport tem a missão de virar a página. Na noite desta quinta-feira, enfrenta o Cene-MS pela Copa do Brasil ainda sob o fantasma da eliminação na Copa do Nordeste. A vitória por 2 a 1 no duelo de ida dá ao Rubro-negro o direito de qualquer empate – e até de uma derrota por 1 a 0.
A bola rola às 22h, na Ilha do Retiro.

Além da conquista da vaga para a segunda fase, a ideia é ganhar moral para a semifinal do Pernambucano, contra o Salgueiro, neste domingo. Para a equipe sul-mato-grossense, o duelo vale o semestre. Caso seja eliminado, o Furacão Amarelo só voltará a atuar pela Série D.

Para apagar as lembranças da derrota para o Bahia, no último domingo, Eduardo Baptista escalou força máxima. Preocupado não só em classificar-se, mas também convencer, o treinador mudou todo o ataque, com Felipe Azevedo e Joelinton.

Para escapar do recesso precoce, o time comandado por Denilson Rafaine aposta na juventude. Pelo menos quatro jogadores do Cene-MS com até 20 anos devem iniciar a partida.

HEADER escalacoes 690 (Foto: Infoesporte)

Sport: Sem poder contar com Diego Souza, suspenso, o técnico Eduardo Baptista decidiu mexer em todo o sistema ofensivo. Além de Régis, que substitui o camisa 87, Felipe Azevedo e Joelinton voltam ao time. Com isso, o Sport entra em campo com Magrão; Vítor, Oswaldo, Durval e Renê; Wendel, Rithely, Régis, Élber e Felipe Azevedo; Joelinton.

Cene-MS: Apostando em uma equipe formada por jovens, o técnico Denilson Rafaine escalou o Cene-MS com Guilherme; Cafu, Saulo, Lennon (ou Naka), Wesley; Buru, Márcio, Igor, Tiaguinho; Alexandro Coruja (ou Tevez), Júnior Prego. Técnico: Denilson Rafaine

HEADER quem esta fora 690 (Foto: Infoesporte)

Sport: Suspenso, Diego Souza não joga. Além dele, Matheus Ferraz, que não pode ser inscrito, e Ewerton Páscoa, suspenso, também não entram em campo.

Cene-MS: O Cene não tem desfalques.

GloboEsporte.com / Recife

1

Quem vai ao estádio é mais torcedor?

Quem vai ao estádio é mais torcedor?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Zé Henrique*

O público nos estádios brasileiros teve um leve crescimentos nos anos 2000, mas longe de representar fielmente o tamanho das torcidas que são contalibilizados pelos institutos de pesquisa ou o dito amor que muitos dizem ter pelo seu clube.

O Flamengo, por exemplo, com seus mais de 40 milhões de torcedores no Brasil afora teve sua melhor média de público em campeonatos brasileiros é 60.000 torcedores lá em 1980. Quando campeão em 2009, foi de 40.000 essa média e isso não representava 50% do então Maracanã, que chegou a receber 92.000 pessoas. Isso quer dizer que o Flamengo é menos amado por sua torcida? Claro que não. A torcida passou, apenas a ter opção e o clube a mudar a forma de preencher sua arquibancada.

Este texto não tem o intuito de analisar as razões de o público ir ou não aos estádios.  Seja pela violência, pay-per-view, falta de estrutura para ir aos estádios obsoletos que são maioria no Brasil, pelas Arenas e sua elitização, os motivos são vários e as mudanças no públicos dentro dos espaços designados a ser futebol mudaram muito e se for começar a debater sai um livro e não um post.

Com o advento das redes sociais percebe-se que um grande contingente de pessoas assiste aos jogos, mas um número bem menor está nas arquibancadas vendo o jogo in loco. A turma dos teclados reclama mais que elogia e das arquibancadas também, mas um tanto mais de elogios. Nesse ponto é que começam os debates. Quem vai e quem não vai ao campo de jogo reclama do time e os que encaram fila para comprar se acham no direito de reclamar com os que não vão.

Existe muita reclamação do tipo “você não vai ao estádio”, “torcedor de rede social” e isso é, de fato, um problema, pois o lugar do torcedor, de fato e de direito é apoiando seu time no campo. Nem sempre dá e isso não faz de ninguém menos torcedor. Tenhamos o exemplo do Caneleiro Guilherme Rocha; Gaúcho de Porto Alegre por conta de necessidade de trabalho e estudo, mas é um dos colorados fervorosos que conheço, mas (infelizmente para ele) não pode estar sempre no Gigante da Beira-Rio. Ele é menos colorado por ter que ir seguir a vida em São Paulo e não poder ir aos jogos? Ele acompanha e torce fervorosamente mesmo de longe e bate boca (com muito direito) a quem se acha no direito que dizer que ele não tem direito de reclamar porque mora longe e não vai ao estádio.

Outros argumentam ainda que torcedor de verdade se associa ao time, mas e quem não pode ou não quer? Até pouco tempo atrás, o Sport só recebia mensalidade em dinheiro ou cheque pago na administração do clube. Quem morava em Brasília, por exemplo, não podia ser um sócio em dia e não é menos torcedor por conta disso.

Todo esse blá blá blá é para dizer uma coisa apenas: não existe isso de mais torcedor e menos torcedor. Cada um torce e faz pelo seu clube o que acha que deve e da maneira que deve e ponto. Futebol não é uma obrigação trabalhista ou uma conta matemática, mas amor e dedicação e aí eu pergunto: dá para medir o amor? De jeito nenhum!

Amem seus times e sejam felizes!

Futebol é amor e paixão!

Zé Henrique é rubro-negro e escreve para o site Canelada F.B.

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Eu Pratico Sport.

0

Salgueiro comercializa ingressos para confrontos contra Sport e Flamengo

Para a semifinal do Pernambucano, as entradas podem ser adquiridas pelo programa Todos com a Nota ou por R$ 40 e R$ 20. Contra o Fla, o bilhete custa R$ 200

 

O estádio Cornélio de Barros  vai ser palco da primeira decisão entre Salgueiro e Ceará (Foto: Emerson Rocha)
O estádio Cornélio de Barros  será palco dos jogos contra Sport e Flamengo (Foto: Emerson Rocha)

Os ingressos para os próximos jogos do Salgueiro já estão sendo vendidos. Na terça-feira, o clube começou a comercializar as entradas para a semifinal do Pernambucano contra o Sport, no domingo. E nesta quarta-feira começa a ser vendido o segundo lote de bilhetes para o confronto contra o Flamengo, no dia 22, pela segunda fase Copa do Brasil.

Para o duelo contra o Leão da Ilha, além dos 8.500 ingressos do programa Todos com a Nota, os torcedores poderão comprar os bilhetes por R$ 40 e R$ 20. Em relação ao jogo contra o Rubro-Negro carioca, serão colocados mais 4 mil ingressos. Mil para o torcedor do Salgueiro e três mil para a torcida visitante. A arquibancada custa R$ 200.

De acordo com o diretor do Clube, José Guilherme da Luz, ainda restam cerca de mil ingressos do primeiro lote para o jogo contra o Flamengo, reservado apenas para a torcida do Salgueiro, vendidos a R$ 100.

As entradas para os dois jogos podem ser compradas no Escritório do Clube, no SAF em Salgueiro e na cidade de Petrolina, onde será vendido apenas para a partida contra o Flamengo, O Porcão, Loja do Carcará (Salgueiro Shopping) e Mercearia do Rolando.

GloboEsporte.com / Salgueiro