Pré-jogo: Sport x Santos


Em busca de estabilidade e algumas curiosidades a mais

Wesley Silvali

O Sport enfrenta o Santos no que será, em 2020, seu jogo de maior afirmação. É uma vitória contra um grande time do cenário nacional que fará a equipe e a torcida entrar em um contexto de maior confiança e estabilidade. A busca por um cenário ideal, que naturalmente não vai dizer nada em relação a queda, permanência, Sul-Americana ou Libertadores, mas que corresponderá a um nível de segurança muito alto que gerará ótimo ambiente interno e externo.

A partida, naturalmente, é bem complicada. Dentro da Ilha do Retiro, não é novidade e nem seria, o Sport vencer o Santos. Nunca foi. Mas o time paulista vem mostrando bom rendimento nas primeiras partidas com Cuca. Tem em seus lados de campo um perigo mortal e crucial para desequilibrar: Marinho e Soltedo, que faz dobradinha infernal com o cearense Felipe Jonatan. Embora tenha um time com outros bons nomes, é nestes jogadores que existe o termômetro dos santistas.

Haverá, de certa forma, um cadeado e algumas dúvidas. Contra o Ceará o Sport esperou e teve sucesso em seu jogo reativo. Contra Vasco e Atlético Goianiense, foi o time da posse. Por característica de seus atletas e de Cuca, o Santos gosta de descer rápido depois da retomada. Fazê-los deixar trabalhar mais a posse pode tirar alguma zona de conforto: não é um time que propõe, mas ao mesmo tempo não é um time acostumado em defender em zona alta.

Grande questão, entretanto, é que para jogar fechado e esperando contra um time com tantos jogadores com bom poder definição, o Sport terá que diminuir em muito a margem de erro dos três primeiros jogos. Que foram de atuações boas diante do que se esperava, mas contaram com alguns vacilos em espaços cedidos. Segurança no jogo, segurança no futuro.

De volta à Ilha: Cabeludo, matador e com muitos gols no complexo da Ilha do Retiro, ou, precisamente, no Marcelino, o garoto Kaio Jorge estará de volta ao que foi por algum tempo sua casa. Hoje com cabelo mais curto, campeão mundial sub-17 e uma das maiores joias do futebol brasileiro, o centroavante olidense é titular do Santos. Que não tenha no campo da Ilha a mesma sorte que não o faltava nas quadras.

Ausências sentidas: Um dos grandes zagueiros do país, Lucas Veríssimo é um desfalque de peso para o rival desta quinta-feira. Líder da equipe, monstro no jogo aéreo, ele é, por sinal, a grande esperança do Santos para dias melhores. Surrado em dívidas, o “peixe” espera que a venda do zagueiro coloque as coisas em ordem. Do lado do Sport, Venuto fará falta. Ativo, rápido, o ponta começou sua passagem no Leão deixando bons pormenores.

Pernambuco em alta no Santos: Marinho e Jóbson, ex-Náutico, Luan Peres e Raniel, ex-Santa. Time Santista é recheado de ex-atletas dos rivais do rubro-negro. 

quinta-feira. Líder da equipe, monstro no jogo aéreo, ele é, por sinal, a grande esperança do Santos para dias melhores. Surrado em dívidas, o “peixe” espera que a venda do zagueiro coloque as coisas em ordem. Do lado do Sport, Venuto fará falta. Ativo, rápido, o ponta começou sua passagem no Leão deixando bons pormenores.

Pernambuco em alta no Santos: Marinho e Jóbson, ex-Náutico, Luan Peres e Raniel, ex-Santa. Time Santista é recheado de ex-atletas dos rivais do rubro-negro.