COMPARTILHAR

Ilha do Retiro dever receber bom público neste duelo de rubro-negros. (Foto: Anderson Stevens/Sport)

 

Além das semelhanças entre os clubes, os dois Leões têm um histórico de confrontos ditados pelo equilíbrio

 

Por Lucas Araújo – @_lucasaraujo98

 

Mesmas cores, mesmo mascote, mesma data de aniversário. Sport e Vitória são clubes com muito em comum, o que chegou até a criar uma simpatia e amizade entre as duas torcidas de modo geral. No entanto, tudo é deixado de lado quando os dois se enfrentam: como será o caso deste sábado, às 20:30, em jogo válido pela 7ª rodada da Série B na Ilha do Retiro.

As equipes chegam para o confronto em situações opostas. Mesmo vindo de derrota, o Leão da Ilha entra em campo vislumbrando o retorno ao G4 da competição, onde estava até o revés sofrido diante do Operário fora de casa pela última rodada. Já o Leão da Barra, em uma de suas maiores crises, só tendo vencido quatro vezes no ano, sendo apenas uma pela segundona e também só uma como visitante, visa se afastar da zona de rebaixamento.

No entanto, apesar do momento desfavorável, os baianos mais supersticiosos podem se apoiar na pequena vantagem no histórico dos confrontos e nas últimas vezes em que ambos se enfrentaram. Os números gerais demonstram equilíbrio: o Vitória venceu 17 vezes, contra 13 do Sport e 11 empates.

Jogos marcantes

(Foto: E.C. Vitória)

Em meio a tanto equilíbrio e igualdade, o último duelo entre os leões acabou acarretando em outra semelhança: foi um péssimo resultado para os dois, que futuramente viriam a ser rebaixados ao final do campeonato. Pela 34ª rodada do Brasileirão de 2018, quando brigavam contra o rebaixamento, não saíram do 0x0 na Ilha do Retiro. O Sport vivia um momento de recuperação, que foi brecado ao empatar no confronto direto dentro de casa, enquanto o Vitória, que já estava mais afundado na tabela, precisava vencer para respirar e não conseguiu.

O mesmo cenário de confronto direto contra o rebaixamento foi visto dois anos antes, no mesmo palco e também com teor de final. Com golaço de Diego Souza e dois pênaltis desperdiçados em sequência pelos visitantes, os pernambucanos venceram por 1×0 e ganharam força na reta final do Brasileirão, onde diferente de 2018, ambos tiveram um ‘‘final feliz’’ e escaparam da queda.

A última vez em que estiveram frente a frente pela Série B traz boas lembranças para os recifenses. Em ascensão na segunda divisão sob comando de PC Gusmão e lutando contra a incômoda fama de ‘‘porteiro do G4’’, o Sport atropelou o Vitória com um expressivo placar de 4×0, entrando na zona de classificação. Após o duelo houve reviravoltas na tabela e os soteropolitanos chegaram a entrar no G4, ficando muito próximos do acesso, mas tiveram a vaga tomada pelo mesmo Sport na penúltima rodada.

Além de jogos marcantes pelo Brasileiro, os Rubro-negros também já decidiram taça. Em 2000 a Copa do Nordeste teve dois jogos eletrizantes na final, com dois empates em 2×2. Como teve a melhor campanha, o Leão da Ilha decidiu em casa e os dois resultados iguais lhe garantiram o bicampeonato do Nordeste.

Por outro lado, quando o duelo aconteceu internacionalmente, o Vitória foi quem levou a melhor. Em 2014, os baianos chegaram à Sul-Americana após o 5º lugar no Brasileirão de 2013 e os pernambucanos por causa do título da Copa do Nordeste. O primeiro jogo aconteceu na Ilha do Retiro, e mesmo poupando o time titular devido à péssima campanha que fazia pelo Brasileiro, os visitantes levaram a melhor e venceram por 1×0. No jogo de volta, no Barradão, novo triunfo do Vitória, dessa vez por 2×1.

Na década, os números também favorecem o Rubro-negro de Salvador, que levou a melhor em seis oportunidades. O Sport venceu quatro vezes, além de um empate, justamente no confronto mais recente.

Pratique Sport com a gente!