Goleiros: ponto forte do Sport para começar 2020

(Foto: Sport).

 

Após boas temporadas em 2019, goleiros leoninos prometem dar ”dor de cabeça boa” ao técnico rubro-negro

 

Por Lucas Araújo

 

Com o presidente Milton Bivar alegando que a folha salarial já está estourada e dando a entender que por hora não deverão chegar mais contratações, o Sport inicia 2020 com muitas contestações em relação ao seu elenco. A manutenção da defesa que teve oscilações na Série B, o excesso de apostas, a falta da chegada de nomes de maior impacto. Porém, em uma posição o clube está muito bem servido: o gol.

O Leão começa o ano tendo Mailson, Luan Polli e Carlos Eduardo como opções para a titularidade. Três atletas que chegam em alta após bons desempenhos em 2019. E como quarta opção, o prata da casa Túlio, que tem se destacado nas categorias de base e vem fazendo um bom trabalho na Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Titular na maior parte de 2019, Mailson assumiu a posição ainda em fevereiro, após má fase de Magrão, e dois meses depois já foi o herói do título pernambucano, defendendo dois pênaltis na final contra o Náutico. Na Série B, o arqueiro fez um primeiro turno excelente, demonstrando reflexo e capacidade de usar sua estatura para fazer defesas difíceis parecerem fáceis. Apesar das oscilações nos primeiros jogos do segundo turno, era o goleiro com mais defesas difíceis no campeonato até se machucar. Fica a expectativa para ver como o camisa 1 retornará da lesão, e de vê-lo corrigir aquele que se mostrou seu maior defeito: a saída do gol.

Acionado após a lesão de Mailson, Luan Polli era uma incógnita. Sem nenhum jogo oficial pelo Sport desde sua chegada em 2018, o goleiro de 26 anos entrou na fogueira da reta final e deu muita conta do recado, com atuações até surpreendentes. Com muita agilidade e frieza, ajudou a garantir resultados com defesas importantes em momentos cruciais de partidas decisivas. E também demonstrou muita qualidade na reposição de bola, uma característica cada vez mais exigida no futebol moderno. Mesmo sendo suplente até a reta final da temporada passada e jogando apenas 9 partidas, parte da torcida já defende a continuidade de Polli como titular em 2020.

Se por um lado Mailson era o líder de defesas difíceis na Série B até se lesionar, quem acabou a competição assumindo esse posto foi o goleiro Carlos Eduardo, que defendia o Brasil de Pelotas. Nunca campanha de pouco brilho, onde a equipe Xavante acabou em 14º lugar, o atleta foi o maior destaque de seu time, sendo eleito o melhor arqueiro do campeonato. Nas duas partidas contra o Sport, inclusive, Carlos Eduardo teve ótimas atuações, sendo um dos responsáveis pelo 0x0 no placar nos dois turnos, sobretudo no duelo travado na Ilha do Retiro.

A equipe de Guto Ferreira segue com a mesma zaga que oscilou na Série B, laterais que não demonstraram muita coisa quando jogaram a Série A, e um setor ofensivo que perdeu Guilherme, seu maior destaque em 2019. Porém, em tese, goleiro é uma posição que não desperta muita preocupação nos rubro-negros.