Humor: saiu o calendário 2018 do futebol do Leão!

 

O planejamento é a base de tudo. É o que os empresários de sucesso não cansam de dizer. Trazendo para a Ilha, será que é por isso que os fatos se repetem em território rubro-negro?

Uma coisa é certa: tudo se repete no calendário anual do Sport. O nome disso? Repito: PLANEJAMENTO. E acontece faz tempo… Baseados nisso, vamos conferir o que deve acontecer no planejamento* de 2018 na Ilha do Retiro:

Janeiro – Eliminação nas oitavas da taça São Paulo de futebol Júnior. Taça Ariano Suassuna (uma coisa é certa, o Sport vai disputar a final) e a disputa da Flórida Cup SEM a presença do Sport (oxente?!). Mercado aquecido para contratações e dificuldade de encontrar empresários e atletas espalhados pelo mundo;

Fevereiro – começam a pré-libertadores e a segunda fase da Copa do Nordeste SEM a presença do Sport (como assim?). Mercado aquecido para contratações e dificuldade de encontrar empresários e atletas espalhados pelo mundo, mas ainda assim, o clube contrata dois volantes de contenção;

Março – queda de Daniel Paulista e chegada de técnico midiático (em tempo: essa queda pode acontecer ainda em fevereiro). Mercado morno para contratações. O problema é que os empresários fazem leilões com os clubes, mas ainda assim, o clube contrata dois volantes, desta vez, volantes modernos;

Abril – SULA sem o Sport (não acredito!). Mercado continua morno para contratações. O problema é que os empresários continuam fazendo leilões com os clubes e os que sobram não querem vir para o NE.
Final do PE, jogo mais importante do ano (sem roubos, por favor!) Em tempo: com o calendário menor, vou corrigir que o galeto será disputado bem antes disso…

Julho – top-6 do Brasileirão, Ufa! Apesar dos problemas, o Sport diz que fechou o grupo. Apesar do excesso em algumas posições (e em outras não) será um ano de sucesso. O clube contrata três volantes: um segundo volante, um primeiro volante e um volante reserva (whats?!);

Setembro – top-14 do Brasileirão;

Outubro – top-16 do Brasileirão;

Novembro – queda do técnico midiático, disputa para não cair de série e volta de Daniel Paulista. Faltam meias ofensivos ao clube (ué?!);

Dezembro – Gravata e terno novos para impressionar os “nutellas” no debate, e missa de agradecimento pela permanência na série A (que Deus nos escute. Ou melhor, que leia essa programação).

* Essa programação é válida apenas se o Sport permanecer na série A ao final de 2017.  Caindo (Deus me nos livre, parte II) a programação será outra. Com certeza, sem o menor glamour.