[Opinião] Lucas Araújo: “As ressalvas e os pontos fracos do Sport diante do Ceará”

Richely foi bastante criticado diante do Ceará. (Foto: Anderson Stevens/Sport).

 

Lucas Araújo

 

Neste domingo (15) o Sport obteve mais um resultado negativo na temporada. A derrota por 2×1 de virada para o Ceará no Castelão complicou a vida do Leão na Copa do Nordeste, fazendo com que agora os rubro-negros não dependam mais apenas das próprias forças para avançar ao mata-mata, mas tenham que secar ABC e Botafogo-PB em seus respectivos jogos.

E o revés não aconteceu a toa. Mais uma vez, erros infantis e previsíveis voltaram a ser cometidos repetidamente. Defensivamente, sobretudo no segundo tempo, a equipe de Daniel Paulista não apresentava sequer resistência ao ataque cearense. O goleiro Luan Polli apareceu bastante na partida, tanto fazendo boas defesas, como cometendo um pênalti que ele mesmo defendeu, mas não conseguiu evitar os dois gols alvinegros.

Estreante no time profissional, o lateral direito Rafael fez uma partida razoável, cometendo alguns erros devido à inexperiência, mas demonstrando o potencial já exposto nas competições disputadas na base. Já o lado esquerdo da defesa leonina foi o grande ponto fraco do time e a grande mina de ouro para o adversário. O atacante Leandro Carvalho teve bastante facilidade para cima de Cleberson e Sander, tanto que foi por esse lado que ocorreram as principais jogadas do Ceará, incluindo o primeiro gol e os dois pênaltis.

Mas a falta de inspiração defensiva começava antes mesmo do primeiro terço do campo: Rithelly, mais uma vez muito mal, acabou sendo nocivo à equipe, perdendo bolas, errando passes e até mesmo sobrecarregando a participação de Willian Farias, que não rendeu o que já mostrou ter capacidade.

No setor ofensivo, o golaço de Marquinhos não pode maquiar a inoperância e incompetência dos atletas. Muito mal, Mugni era um cemitério de jogadas, demorando para tomar decisões e morando na execução das mesmas. Como se não bastasse, dormiu no ponto e cometeu o pênalti que resultou no gol da virada. Hernane foi outra peça que comprometeu bastante, desperdiçando um pênalti e um gol cara a cara no lance anterior.

Escolhido por Daniel Paulista, Maxwell também não foi eficaz, tal como Jonatan Gomez, que saiu do banco para substituir Marquinhos, mas teve atuação apagada. Elton entrou na vaga de Hernane e até buscou mais o jogo, chegando perto de marcar aos 35 do segundo tempo e parando em Fernando Prass. Com menos de dez minutos em campo em sua estreia, Bruninho substituiu Rithelly e chegou a dar velocidade ao setor ofensivo, porém sem tempo suficiente para ter uma participação efetiva.