Lideranças do grupo de situação do Sport continuam sem unidade para a disputa eleitoral

Marcelo-Cavalcanti-300-x-300 Marcelo Cavalcante via blog parceiro Arquibancada
Falta cerca de um mês para a eleição a presidente do Sport e, até agora, o cenário é da mais completa indefinição. No grupo de situação ninguém se mexe. Os opositores, no entanto, aguardam uma movimentação para definir se entram ou não na disputa por voto. Pelo visto, os nomes só devem ser divulgado às vésperas da eleição.

Na Ilha do Retiro, os dirigentes estão levando tudo na base do “banho-maria”. O presidente licenciado, Luciano Bivar (foto), e o presidente em exercício, João Humberto Martorelli, não sentaram mais para conversar desde quando Bivar concedeu uma entrevista ao Blog Arquibancada, na qual ele fez críticas a atual gestão.

O mais complicado é que nenhum dos dois falam sobre o processo eleitoral publicamente. E, pelo que se comenta, muito menos nos bastidores.

Luciano Bivar, que poderia e deveria comandar o processo eleitoral, declarou ao blog que não estava tão interessado no momento sobre a eleição do Sport porque estava em Brasília, cuidando da sua vida política partidária.

– Eu confesso que não conversei mais sobre o assunto e estou meio por fora, pois deixei essa missão de articular o processo com outras lideranças, como Arsênio Meira e Gustavo Dubeux. Eles estão cuidando de tudo. No momento, estou cuidando das coisas do partido e fica complicado saber o que se está passando no Sport.

O presidente em exercício, João Humberto Martorelli, continua sem querer comentar sobre processo eleitoral. Ele diz que seu foco está voltando na luta de manter o Sport na Série A do Campeonato Brasileiro em 2015.

– Não quero falar sobre política enquanto o Sport não conseguir sua vaga na 1ª Divisão. No momento, eu não tenho o que comentar sobre montagem da chapa. Quando surgir a notícia, vocês da imprensa saberão.