COMPARTILHAR

Milton Bivar terá um grande desafio no biênio 2019/2020. (Foto: Alessandro Matias/Eu Pratico Sport)

 

A eleição do dia 18 de dezembro, se é um marco na democracia leonina, é, também, um ponto negativo no tocante ao planejamento do futuro. Ela fez com que o calendário ficasse ainda mais restrito e com pouco tempo para análises profundas. O resultado nas urnas deu um recado que poderia ter sido mais inteligente para o clube a não realização do pleito.

Eleito com ampla maioria de votos, Milton Bivar, o novo presidente do Sport, optou por perder tempo e já colocou o seu grupo trabalhando na manhã do dia seguinte.

Por falar em trabalho, a tão esperada posse do presidente Milton Bivar acontece nesta noite, no andar térreo da sede, às 19h30. Fala-se que o momento será apenas para protocolar: para anunciar o início dos trabalhos da recém eleita gestão. Porém, o novo grupo de dirigentes está trabalhando dentro do Sport faz tempo.

Campeão

Milton Bivar vem ao Sport depois de uma grande conquista em 2008 (Copa do Brasil) quando o clube conseguiu mais uma vez o respeito em território brasileiro e ocupou o topo da pirâmide de conquistas nacionais naquela época. A sua gestão também entregou para o substituto da cadeira a tão sonhada disputa da Copa Libertadores das Américas.

Popular

Com uma conversa simples e objetiva, Milton Bivar conquista o público em qualquer local. É um especialista em lidar com grupos e tem sido assim no seu dia a dia dentro do clube quando se relaciona com quem trabalha com ele. Por sinal, o novo presidente gosta de conversar com os funcionários e gosta de dar bom dia para todos quando chega bem cedo nas dependências do Sport.

As reuniões do mandatário rubro-negro com os seus comandados não precisam acontecer em quatro paredes: com uma sala de ar-condicionado e municiada de cafezinhos. Milton já foi visto, por exemplo, em vários locais da Ilha, antes mesmo de assumir a cadeira, despachando com a turma e no calor do verão do Recife.

Trabalho e dificuldades

Mas nem tudo é alegria no início de trabalho para a equipe vencedora das eleições de dezembro. O grupo tem analisado com atenção todos os contratos de jogadores e fornecedores do rubro-negro para que possa ter uma ideia do ocorrido do passado, para entender o presente e prospectar o futuro.

Por outro lado, aumentando as dificuldades, a folha do Sport no departamento de futebol profissional não deve ser alta: de R$ 800 até R$ 1 milhão. Para os padrões Leoninos, é pouco se tirarmos exemplos de um passado bem recente.

Contudo, Milton Bivar já mostrou que sabe trabalhar com apertos financeiros e deve, apesar das dificuldades, administrar o clube pontuando os positivos e negativos do momento.

Carlos Frederico é o novo vice-presidente rubro-negro. (Foto: Alessandro Matias/Eu Pratico Sport)

 

Vice-presidente

O vice-presidente, Carlos Frederico, que também já esteve à frente do clube no departamento de marketing de 2017 e 2018, é somente alegria nos corredores da Ilha quando o assunto é equipe. A confiança é grande e há a promessa de vários produtos e ações que vão lincar o torcedor rubro-negro na batalha pela recuperação da imagem do maior do Norte e Nordeste.

Dentro das ferramentas que serão usadas para atrair todos os torcedores do Leão, existe a expectativa de uma nova visão de relacionamento com o torcedor. Esta, por sinal, guardada a sete chaves pela equipe de marketing.

Apresentação

Falando do futebol, o último grupo deve se reapresentar, no centro de treinamento do Sport, nesta quinta-feira, para o início dos trabalhos. Neste grupo, aparecem na lista os goleiros Magrão, Maílson e tantos outros atletas que vestiram a camisa do clube no futebol profissional do ano passado.

Pratique Sport com a gente!